(11) 5573-9175 • (11) 5575-6314 • (11) 5573-8940 canaldireto@colegiomirassol.com.br

Devocional Diário

29 de junho

Prioridade divina

Leitura Bíblica: Marcos 8.14-21

Vocês têm olhos, mas não vêm? Têm ouvido, mas não ouvem? Não se lembram? (Mc. 8.18)

Um detalhe banal deu origem a um ensino importantíssimo. Como somos diferentes de nosso Pai celestial! Ele está interessado em ver cada detalhe de nossas vidas ligado ao seu Reino, mas nós esquecemos isso. Jesus quis aproveitar o incidente anterior – uma discussão com os líderes religiosos dos judeus – para mostrar aos seus discípulos a importância de obedecer a Deus, e não a regras humanas. Era para ser uma lição espiritual, mas os discípulos estavam tão preocupados com a falta de pão que não entenderam nada e ainda começaram uma discussão inútil.

O mesmo acontece conosco. Em virtude de nossa cegueira espiritual, importantes revelações de Deus na sua Palavra facilmente viram debates infrutíferos. Para Jesus, o ensino sobre o Reino de Deus era o mais importante. Ao ouvir a discussão dos seus seguidores, percebeu que a mente deles continuava presa às coisas materiais. Ainda não tinham entendido nada. Com sua repreensão, ele aponta para a cura para tal problema. Falta-nos olhar para o passado e recordar quantas vezes Deus veio em nosso socorro. Seu auxílio vem muitas vezes de formas insuspeitas: o lar em que nascemos; o cuidado recebido de nossos pais; professores, médicos e outros profissionais que nos beneficiaram talvez sem nunca imaginar que estavam a serviço do Senhor… Se conseguíssemos enumerar tudo o que Deus já fez por nós, nunca mais pararíamos de lhe agradecer.

Assim, Jesus ensina que nossas questões materiais não merecem a preocupação que lhes devotamos. Deus já provou inúmeras vezes que é capaz de dar tudo o que precisamos. Nossos problemas reais vêm do fato de não darmos à nossa condição espiritual a atenção de que ela necessita. É preciso voltar os olhos para aquilo que interessa a Deus: nosso relacionamento com ele. O resto é só isso: resto. – MJT

O segredo para uma vida feliz é colocar o relacionamento com Deus em primeiro lugar.

Fonte: https://www.transmundial.com.br/presente-diario/prioridade-divina/


20 de junho

Reencontro

Leitura Bíblica: 1 Tessalonicenses 4.13-18

[Disse] Jesus: “Eu sou a ressurreição e a vida. Aquele que crê em mim, ainda que morra, viverá” (Jo 11.25).

É muito triste e doloroso o falecimento de um ente querido. A sensação de perda e vazio são inevitáveis. A saudade que fica, então, não tem fim e aumenta a cada dia. Mas, quando se é cristão, o que conforta e alegra é saber que um dia será possível reencontrar a pessoa amada que se foi antes de nós. Como isto é possível?

Permita-me narrar uma experiência: no sepultamento de minha querida mãe, o pastor da igreja de que ela participava proferiu as seguintes palavras: “A nossa irmã que faleceu aceitou a Jesus Cristo como seu único e suficiente Senhor e Salvador, foi batizada e tinha uma vida de constante oração e comunhão com ele. Agora ela está morando no Céu, ao lado dele. Quem aceitou a Jesus Cristo, como ela, irá vê-la novamente no Céu. Assim, quem quiser vê-la novamente, precisa tomar, ainda em vida, a decisão de aceitar a Jesus Cristo”.

Foram sábias palavras, que expressam exatamente o que é necessário: crer que Jesus Cristo é o único caminho para entrar no Céu. O fato é que, sem a ajuda de Jesus, é impossível chegar perto de Deus nem que seja por instante – quanto menos, morar com ele para sempre. Nossa insistência em agradar a nós mesmos em vez de agradar ao Senhor nos afasta dele. Só Jesus conseguiu agradar ao Pai de forma plena, e, por causa do seu amor, fez isso em nosso lugar. Assim, tanto a sua morte (que nos aproxima de Deus) quanto a sua ressurreição (que nos mantêm perto dele para sempre) podem nos dar esta esperança de morar no Céu depois de morrermos.

Portanto, não perca esta chance. Se você ainda não tomou uma decisão ao lado de Jesus Cristo, faça isso hoje mesmo: creia em sua morte e ressurreição, que ele veio ao mundo para nos resgatar do nosso distanciamento de Deus, e entregue sua vida a ele. Não há sensação melhor, tanto na vida quanto diante da morte. – LG

Se eu e você escolhermos a Deus aqui, é certo que nos encontraremos na eternidade!

Fonte: https://www.transmundial.com.br/presente-diario/reencontro/


19 de junho

Sou eu?

Leitura Bíblica: Marcos 14.17-21

O senhor não está achando que sou eu, está? (Mc 14.19b, NTLH)

Os discípulos estavam com Jesus, como nos últimos três anos. O Mestre ensinava e compartilhava sua sabedoria com eles. Apesar de já terem ouvido várias vezes o que aconteceria com Jesus em Jerusalém, talvez para os discípulos a ida para lá tenha sido igual às outras vezes. Era momento de aproveitar a Páscoa, a grande festa anual, tanto que foram prepará-la sem hesitar.

E então, em meio àquele momento agradável de comunhão, Jesus solta uma “bomba”, que acabou causando tristeza e indagações. Diante da afirmativa de Jesus de que um entre eles o trairia, imagino o choque que estas palavras foram para os discípulos. E por isso fazem a pergunta do versículo em destaque.

Como está você em relação a Jesus Cristo? Talvez você participe regularmente de uma igreja, das suas programações e atividades. Mas é possível que, em seu íntimo, consciente ou inconscientemente, esteja traindo Jesus, ao questionar o que está escrito na Bíblia, tentando adaptar os princípios de Deus ao estilo de vida moderno, deixando de chamar de pecado o que Deus chama de pecado, minimizando sua condição de Juiz ao dizer que ele é amor e por isso não condenará ninguém.

Não se esqueça que Jesus Cristo veio para salvar e transformar as pessoas, dando-lhes uma nova vida. Ele de fato disse: “eu não te condeno”, mas também continuou com “vá e abandone a sua vida de pecado” (Jo 8.11). Ele nos quer por inteiro, e não divididos entre a nova vida e aquela que tínhamos antes.

Você também pode estar traindo a Jesus se não estiver totalmente comprometido com ele, vivendo segundo os princípios da sua Palavra. É preciso perguntar-se constantemente: “Estou traindo a Jesus?” e, se a resposta for afirmativa, arrependa-se, confesse os pecados a Deus, abandone-os e siga verdadeiramente ao Senhor Jesus. – HK

Não procure desculpas para viver no pecado. Viva para agradar a Deus!

Fonte: https://www.transmundial.com.br/presente-diario/sou-eu/


18 de junho

O que é melhor?

Leitura Bíblica: Atos 20.17-21; 32-35

[Paulo disse:] Em tudo o que fiz, mostrei-lhes que mediante trabalho árduo devemos ajudar os fracos, lembrando as palavras do próprio Senhor Jesus, que disse: Há maior felicidade em dar do que em receber (At 20.35).

Em um de seus livros, James Bender conta a história de um produtor rural premiado durante vários anos por produzir a melhor espiga de milho. Um repórter perguntou qual era o segredo de tão grande sucesso e ele respondeu: “Compartilho minhas sementes com meus vizinhos.” “Mas eles também concorrem com o senhor!” “É verdade, mas se meus vizinhos não tiverem as melhores sementes o pólen que é trazido pelos ventos não será bom, diminuindo a qualidade do meu milho. Então, quanto melhor o grão dos meus vizinhos, maior qualidade eu terei na minha produção.”

Compartilhar com os outros parece um desafio bem grande na sociedade em que vivemos. Embora existam muitas pessoas generosas, o tom que dita o dia a dia é o egoísmo. Contudo, se cada um compartilhasse o que tem de melhor viveríamos numa realidade bem diferente. Provérbios 11.17a diz: “Quem faz o bem aos outros, a si mesmo o faz”.

Em favor da humanidade, Jesus Cristo deixou sua glória: “Embora sendo Deus, não considerou que o ser igual a Deus era algo a que devia apegar-se; mas esvaziou-se a si mesmo, vindo a ser servo, tornando-se semelhante aos homens” (Fp 2.6-7). Por causa da morte de Jesus na cruz, quem nele crê torna-se rico diante de Deus: recebe a vida eterna graças ao seu grande amor, que abriu mão de sua própria vida para reconciliar o homem com o Pai.

Lembrando das palavras de Cristo registradas no versículo em destaque, hoje quero desafiá-lo a compartilhar com o seu próximo aquilo que você tem de melhor. O egoísmo gera tristeza e isolamento, mas a solidariedade gera alegria e união. Olhe ao seu redor: alguém está precisando de você neste momento – talvez apenas de um abraço! – MP

De que adianta guardarmos conosco o que Deus nos deu? Vamos compartilhar!

Fonte: https://www.transmundial.com.br/presente-diario/o-que-e-melhor/


15 de junho

Levar vantagem

Leitura Bíblica: Gênesis 19.1-13

Olhou Ló e viu todo o vale do Jordão, todo ele bem irrigado, até Zoar; era como o jardim do SENHOR, como a terra do Egito (Gn 13.10a).

O texto de hoje narra o anúncio da destruição de Sodoma e Gomorra, devido à gravidade de seu pecado (tudo o que desagrada a Deus), demonstrada pela atitude dos homens de Sodoma em relação aos visitantes na casa de Ló. Aquele povo era extremamente corrupto: seu objetivo de vida era apenas satisfazer seus desejos impuros. E como Ló, sobrinho do grande patriarca Abraão, foi parar lá?

Quando Deus ordenou a Abraão que deixasse sua terra rumo ao desconhecido, Ló foi com ele. Porém, em certo momento os dois acumularam tantas riquezas, rebanhos e tendas que já não era mais possível viverem juntos num mesmo lugar. Seus pastores começaram a brigar, e foi necessária a separação geográfica. Abraão deu a Ló o privilégio de escolher onde gostaria de morar, e este definiu pela aparência aquela que parecia ser a melhor terra (veja o versículo em destaque). Porém, também escolheu o pior povo: “Os homens de Sodoma eram extremamente perversos e pecadores contra o SENHOR” (Gn 13.13). Hoje diríamos que ele tentou levar vantagem, mas a consequência de sua escolha foi terrível!

Ló foi salvo devido ao relacionamento de Deus com Abraão; teve de fugir às pressas, deixando tudo para trás (inclusive a esposa). Por medo, foi viver nas montanhas, numa caverna (!), onde foi enganado pelas próprias filhas, que engravidaram dele. Que triste fim para alguém que teve a possibilidade de conhecer o Deus do tio e ser por ele dirigido! Ló seguiu sua própria ambição, que só o levou a perder tudo que tanto valorizava. Acabou escondido, isolado.

Diante de uma escolha como a que ele fez, como agimos? Procuramos levar vantagem, escolhendo o que parece agradável aos olhos, ou buscamos primeiro a direção de Deus? Somente ele conhece o futuro e pode nos orientar da melhor forma! – VWR

As vantagens humanas podem ser agradáveis, mas só as vantagens oferecidas por Deus são eternas.

Fonte: https://www.transmundial.com.br/presente-diario/levar-vantagem/


14 de junho

Copa

Leitura Bíblica: Mateus 24.30-31

Eis que ele vem com as nuvens, e todo olho o verá, até mesmo aqueles que o traspassaram (Ap 1.7a).

Desde criança gosto de futebol. Feliz ou infelizmente, não fui agraciado com talento para ser jogador – Deus tinha outros planos para mim. Mas, por gostar desse esporte, sempre procuro acompanhar a Copa do Mundo, que acontece a cada quatro anos – mesmo depois de um certo 7×1. Esse evento global, acompanhado por muitas nações diferentes, sempre traz grandes surpresas – pequenos derrotando gigantes, novos bons jogadores e algumas decepções. Além disso, as torcidas também chamam a atenção. Afinal, quem não lembra das vuvuzelas (espécie de cornetas usadas na Copa de 2010)? Seja como for, é sempre muito aguardado, e o mundo inteiro para a fim de assistir às partidas. Ou melhor, boa parte dele. Nem todas as nações estão diretamente envolvidas, e algumas sequer têm televisionamento dos jogos. Há pessoas que nem sabem que a Copa está começando e muitos que nem gostam de futebol. É um acontecimento esperado e global, mas nem tanto assim.

Isto me faz pensar no texto bíblico de hoje. Ele nos fala de outro evento global e muito aguardado: a volta de Jesus. Todas as nações, sem exceção, o verão. Não haverá vuvuzelas, mas trombetas (1Ts 4.16). E, assim como na Copa, veremos muitas pessoas chorando, mas também descobriremos quem será declarado vencedor. Aliás, mais que vencedor em Cristo Jesus (Rm 8.37). A celebração dos campeões não durará apenas uma noite, alguns dias ou quatro anos, mas será eterna. A questão é que este grande evento não teve a data divulgada – somente o Pai sabe. Logo, precisamos estar preparados, pois pode acontecer a qualquer momento. Ser vitorioso ou ficar entre os que chorarão só depende de nossa decisão: crer e entregar a vida a Jesus ou não. Se, arrependidos, confessarmos nossos pecados a Deus, ele nos perdoa por meio de Cristo. Assim faremos parte dos que celebrarão com ele. E você, está preparado? – CMR

7×1? Não, obrigado – prefiro lembrar de 1.7 (Ap 1.7).

Fonte: https://www.transmundial.com.br/presente-diario/copa/


13 de junho

Voluntário

Leitura Bíblica: 1 Crônicas 12.23-38

Todos eram homens de combate e se apresentaram voluntariamente para servir nas fileiras (1Cr 12.38a).

A leitura bíblica descreve como era composto o exército que foi a Hebrom para fazer de Davi seu rei. O versículo em destaque deixa claro que fizeram isso espontaneamente, sem serem forçados: eram voluntários.

Em nosso dia a dia, também temos várias oportunidades para atuar desta forma. É um grande benefício para nossa sociedade quando cada um entende o quanto é importante o apoio voluntário: várias instituições e ONGs no Brasil dependem dele, isso sem falar de pessoas que sofrem tragédias. Ações deste tipo lembram o texto de Gálatas 6.9a: “Não nos cansemos de fazer o bem”. Já pude participar de várias atividades voluntárias. A alegria de doar e poder ajudar alguém é algo que só se entende vivenciando, praticando! Ajudamos e somos ajudados; crescemos como cidadãos e também contribuímos para o crescimento da sociedade!

No Brasil, já podemos observar muitas pessoas envolvendo-se com o voluntariado, mas é pouco se compararmos a outros países. Achei muito interessante o que Maria Elena Johannpeter, líder de uma ONG que treina voluntários, disse numa entrevista: “O Brasil está aprendendo que o passivo social é de todos, não só de um setor. O brasileiro é muito solidário, mas quando é solicitado. Em outros países, essa atitude é ativa. O brasileiro ainda é muito passivo, ele espera ser acionado para ajudar”.

Que possamos, como cidadãos brasileiros, ser ativos e solidários em nossa rotina diária! Basta observar atentamente que enxergaremos algo que podemos fazer para ajudar alguém. Não precisamos esperar que outro tome uma atitude: que esta possa partir de cada um de nós! Para quem segue a Cristo e deseja praticar todas as maravilhosas orientações relatadas na Bíblia, não há como ser passivo ou fechar os olhos para a realidade. Que um dia possamos fazer parte de uma sociedade que seja integralmente voluntária! – FAA

Sigamos o exemplo de Cristo, que morreu voluntariamente por quem pensava não precisar dele.

Fonte: https://www.transmundial.com.br/presente-diario/voluntario/


12 de junho

Elogios

Leitura Bíblica: Cantares 4.1-7

Você é toda linda, minha querida; em você não há defeito algum (Ct 4.7).

Quem não gosta de receber elogios? Ainda mais quando vêm da pessoa amada. Quando amamos romanticamente, é costumeiro comparar a pessoa a algo. Minha esposa é para mim “minha gata”. Para alguns, a pessoa amada pode ser flor, doce ou príncipe. É gostoso cultivar este afeto como casal. Quem ainda não tem alguém para chamar de amor provavelmente sonha com o dia em que poderá dar apelidos carinhosos ao cônjuge. No entanto, muitos afirmam que isto dura apenas enquanto estão na fase do namoro ou nos primeiros anos de casados. Mas eu discordo veementemente. Não só minha esposa e eu, que estamos juntos há mais de dez anos, mas muitos casais ainda mantêm o romantismo e os mútuos elogios mesmo após muito tempo de convívio.

O texto da leitura de hoje é bastante interessante para pensarmos nesta questão. Para nós, que vivemos em um século e uma cultura diferentes, parece até que o homem está ofendendo a amada, e não elogiando. Ele afirma que ela tem olhos como pombas, cabelo como cabras e dentes como ovelhas. No entanto, estas palavras demonstravam o que havia de melhor, mais digno, admirável, puro ou precioso à época. E a conclusão é a grande manifestação de um homem apaixonado, que rompe qualquer barreira temporal ou cultural: “você é toda linda” e “em você não há defeito algum”.

Se você está em um relacionamento, não deixe que o desencanto do dia a dia e de outros dite as regras de sua vida a dois. Nossa vida deve ser pautada pela Bíblia. Siga o exemplo dos apaixonados de Cantares. Lembre-se dos motivos pelos quais você se encantou por seu amado ou amada e descubra outros para fazê-lo ainda mais. Se você não está em uma relação, peça a Deus que ajude você a ser amável e romântico com a pessoa que ele lhe confiar um dia. Ore também pelos casais próximos a você, pois é bem possível que alguns deles estejam definhando por falta de afeto mútuo. – CMR

Sempre é um bom momento para elogiar a quem se ama.

Fonte: https://www.transmundial.com.br/presente-diario/elogios/


11 de junho

Adorar

Leitura Bíblica: Neemias 8.1-6

Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção e para a instrução na justiça (2Tm 3.16).

Adorar é prostrar-se diante de Deus. É inclinar-se em reverência, reconhecendo que a vida pertence a Ele. Não deve ser apenas uma postura física ou um momento pontual, na hora de um culto, por exemplo. Precisa ser um estilo de vida. Cabe aqui então uma pergunta-chave: o que nos leva a adorar a Deus? Qual é o ponto de partida?

O povo de Deus no Antigo Testamento presenciou milagres, o agir do Senhor de forma extraordinária. Viu a condução de Deus de forma real e concreta. Mas essas experiências garantiram uma vida em adoração? Nem sempre. Não raro, surgiu a sensação de que essas vivências e os milagres eram direitos, e não privilégios que o Senhor concedia.

Quando o nosso coração se dirige a Deus em busca de direitos, em vez de reconhecer nossa dependência, está tentando sentar-se no trono divino. Torna-se ele mesmo um deus. A consequência é a perda da oportunidade de vivenciar a graça, a companhia do Senhor.

No texto bíblico de hoje, vemos um momento especial em que o povo voltou à presença de Deus. Após um longo período exilados, retornaram à cidade de Jerusalém, reconstruíram o templo e os muros da cidade de forma extraordinária. Mas não foram essas experiências que fizeram as pessoas se prostrarem diante do Senhor. Foi a leitura da Palavra. Quando esta é lida, ouve-se a viva voz de Deus, o que gera temor no coração, cuja consequência natural é a adoração. Esta não acontece de forma vazia ou apenas pontual, mas se torna um estilo de vida. Quando Deus nos transforma e se torna presente em nosso dia a dia, ele vai moldando nossa postura na família, no trabalho, na sociedade em geral. O amor de Deus não é apenas um conceito na vida, uma teoria, mas o que nos conduz de forma a sabermos o que fazer e como fazer. Passamos a perceber quão grande é o privilégio de viver com o coração inclinado a Deus. – ADH

Leia a Bíblia todos os dias para ouvir a voz de Deus!

Fonte: https://www.transmundial.com.br/presente-diario/adorar/


08 de junho

Um Vislumbre da Glória

“Temos, pois, confiança e preferimos estar ausentes do corpo e habitar com o Senhor. Por isso, temos o propósito de lhe agradar, quer estejamos no corpo, quer o deixemos” (2 Coríntios 5:8-9)

O que acontece aos fiéis quando eles morrem? Eles vão direto à presença de Deus. A Bíblia diz que estar ausente do corpo é estar presente com o Senhor (ver 2 Coríntios 5:8-9). Paulo entendia isso quando disse “desejo partir e estar com Cristo, o que é muito melhor” (Filipenses 1:23).

Quando Estêvão foi martirizado por sua fé, foi-lhe dado um vislumbre da glória. Em Atos 7, lemos: “Mas Estêvão, cheio do Espírito Santo, levantou os olhos para o céu e viu a glória de Deus, e Jesus de pé, à direita de Deus, e disse: ‘Vejo o céu aberto e o Filho do homem de pé, à direita de Deus'” (versículos 55-56). Então nos é dito em Atos 6:15 que o rosto de Estêvão ficou brilhante e “parecia o rosto de um anjo”. Ele estava enxergando lá do outro lado. Ele irradiava a glória de Deus.

Quando D. L. Moody, o grande evangelista, estava em seu leito de morte, as suas últimas palavras foram: “Morrer é assim? Ora, isto é uma felicidade. Não há nenhum vale. Entrei pelos portões. A terra está se afastando; o Céu está se abrindo; Deus está chamando; preciso ir.” E então Moody deu seu último suspiro.

Reconforta-me pensar que, quando o meu filho Christopher deixou esse mundo, ele foi carregado por anjos à presença de Deus. Creio nisso com todo o meu coração. E creio que isso seja verdade para todos os cristãos quando as suas vidas terrenas chegam ao fim.

Quando, como fiel, você deixar esse mundo, será carregado por anjos à presença do Senhor e ficará lá com Ele. Se pudéssemos ver como isso é glorioso, estou certo de que mudaria tudo em nós.

Fonte: http://www.devocionaisdiarios.com/2018/06/


07 de junho

Lembranças

Leitura Bíblica: Deuteronômio 8.11-20

[Lembra-te] do SENHOR, teu Deus, porque é ele o que te dá força… (Dt 8.18, ARA).

Nossa memória guarda muitos eventos, bons e ruins. Lembro-me de momentos de grande alegria em minha vida (casamento, nascimento dos filhos, formatura…). Lembro também de momentos de muita dor, como o dia na minha infância em que derramei uma panela de leite fervendo em minhas pernas. Só quem já sofreu queimaduras sabe o que é essa dor. Lembranças ruins também podem envolver ter de perdoar alguém, acertar relacionamentos com outras pessoas e outras dores de coração. Quais são as lembranças que marcam a sua vida? Alguma vez já pensou nelas como uma forma de Deus falar com você?

No texto de Deuteronômio indicado para a leitura de hoje, Deus leva o povo por uma viagem ao passado, recapitulando a saída dos judeus do Egito, os quarenta anos de caminhada pelo deserto e as inúmeras dificuldades enfrentadas nesse trajeto. Achamos aqui uma exortação para que não se esquecessem de nenhum dos benefícios do Senhor na vida dos israelitas. Eles passaram por momentos bons e momentos difíceis, que serviam como provas para testar a fé e as intenções do povo.

Por isso, os versos 17 e 18 trazem um alerta muito sério: é preciso cultivar as lembranças de forma que venham acompanhadas do reconhecimento de que Deus é a fonte de toda capacidade, forças e ajuda. Foi Deus quem promoveu aqueles momentos e aqueles desfechos na história do povo de Israel.

Lembremo-nos também hoje que todos os momentos em nossa vida vêm de Deus. Ele proporciona-nos vitórias e derrotas de acordo com nossa própria obediência ou rebeldia diante dele. Assim, mais do que sofrer com memórias ruins ou ter saudade das coisas boas, esteja certo de que é possível aprender com as lembranças do passado para não se esquecer de Deus no presente e futuro! – ACS

Lembrança boa é a que nos faz reconhecer que Deus existe e é Todo-Poderoso.

Fonte: https://www.transmundial.com.br/presente-diario/lembrancas/


06 de junho

O PODER DA SABEDORIA

“Mais poder tem o sábio do que o forte, e o homem
de conhecimento, mais do que o robusto” Pv 24.5

A sabedoria é mais forte do que a força mais robusta. Força sem sabedoria é poder que destrói, é arma que mata, é máquina de devastação. O que são as guerras insanas e sangrentas se não a demonstração do poder e da força sem a assistência da sabedoria? Como explicar as invasões injustas, os massacres desumanos e a ganância insaciável dos impérios truculentos que invadiram cidades, subjugaram pessoas, arrastando-as como se animais fossem, numa esmagadora demonstração de poder, e numa completa ausência de sabedoria?

Na escala de valores do reino de Deus, o sábio é mais forte do que o poderoso e aquele que detém o conhecimento é mais destacado do que aquele que demonstra força física. 
A maior força do mundo não é a bomba atômica nem a bomba de hidrogênio, mas a bomba das ideias. As ideias governam o mundo. O sábio, mesmo não tendo força física nem demonstrando poder bélico, tem mais influência do que a força dos exércitos e o poder das armas.

Quando o poder assume o trono descalço da sabedoria, faz do seu governo um reino de tirania e opressão. Mas, quando a sabedoria governa, estabelece em seu reino a justiça e a paz. Mais poder tem o sábio do que o forte. O conhecimento vale mais do que a robustez dos músculos e o poder das armas.

Fonte: https://lpc.org.br/index.php/radio/#msg-box8-o


05 de junho

Face a Face Com um Gigante

“Tudo posso naquele que me fortalece” (Filipenses 4:13)

Anos atrás, deparei-me com um gigante – uma enorme baleia. Meus amigos e eu estávamos em um daqueles pequenos botes infláveis e saímos para observar baleias. Quando vimos um esguicho a certa distância, fomos dar uma olhada mais de perto, ainda que mantendo uma distância de segurança. De repente, uma jovem baleia nadou bem debaixo do nosso barco. Momentos depois a sua mãe, do tamanho de um submarino, apareceu e também deslizou bem debaixo de nossa pequena embarcação. Ela estava tão perto que nós realmente podíamos ver as cracas em seu corpo. E tão rápido quanto ela e seu filhote apareceram, elas desapareceram.

De certo modo, todos temos gigantes que encontramos na vida. Por gigantes quero dizer aqueles problemas aparentemente insuperáveis​ que tentamos vencer, mas que só se tornaram maiores com o passar do tempo. Para algumas pessoas, pode ser o gigante do medo. Para outros, pode ser o gigante de um pecado pessoal. Para outros ainda, pode ser o gigante do vício.

Mas não importa quem somos, todos enfrentamos gigantes: dificuldades, tentações, obstáculos e desafios. No entanto, 1 Coríntios 10:13 nos assegura: “Não sobreveio a vocês tentação que não fosse comum aos homens. E Deus é fiel; ele não permitirá que vocês sejam tentados além do que podem suportar. Mas, quando forem tentados, ele lhes providenciará um escape, para que o possam suportar.”

Saiba disso: todo gigante pode ser derrotado. Não há poder ao qual você deva se submeter… nenhum vício que precise controlar a sua vida… nenhum estilo de vida do qual você não possa se libertar… nenhum gigante que deva dominar você. Você tem tudo o que precisa em seu relacionamento com Cristo.

Fonte: http://www.devocionaisdiarios.com/2018/06/


04 de junho

Respeito

Leitura Bíblica: 1 Samuel 24.1-12

Não erguerei a mão contra meu senhor, pois ele é o ungido do SENHOR (1Sm 24.10c).

Saul fora escolhido como rei de Israel a pedido do povo, que queria um governo como o das outras nações. Mesmo contrariado, o profeta Samuel cumpriu sua tarefa de ungi-lo, derramando um jarro de óleo sobre a cabeça de Saul, o que significava ser separado para o Senhor para uma tarefa específica – no caso, liderar o povo. Porém, o rei desobedeceu a Deus e foi rejeitado por ele. Seu sucessor foi escolhido pelo Senhor: Davi, que também foi ungido por Samuel. Mas quem continuava no poder era Saul. Este percebeu que Davi era bem-sucedido porque Deus era com ele (veja 1Sm 18.12-16), por isso Saul sentiu medo e inveja. Iniciou-se uma perseguição, da qual faz parte o texto de hoje.

Mesmo tendo uma ótima oportunidade de matar aquele que o perseguia, Davi não o fez e justificou seu ato com o que está registrado no versículo em destaque. Na sequência do texto, vemos que ele deixa bem claro ao rei que não desejava fazer-lhe mal algum, contrariando o que outros lhe diziam. Se o próprio Deus havia ordenado a unção de Saul, não cabia a Davi estabelecer seu reino com suas próprias mãos. Saul reconheceu os méritos daquele que julgava ser seu inimigo, e até pediu ao próximo rei que não matasse seus familiares (o que era muito comum em sucessões de governo), no que foi atendido por Davi.

O que isso tem a ver conosco? Em Rm 13.1-3 lemos que as autoridades foram estabelecidas por Deus, por isso devemos ser sujeitos a elas. Assim, o cristão pode tomar a atitude de Davi como exemplo, aplicando-a a todo tipo de autoridade: pai, mãe, professores, patrões, líderes religiosos, etc. Por meio do respeito a elas e ao próximo em geral, quem não vive com Deus verá que os cristãos agem fundamentados no amor desse Pai, que lhes deu o direito de se tornarem seus filhos mediante a fé no Senhor Jesus (Jo 1.12). – ETA/VWR

Respeito aos outros: ingrediente básico da vida cristã que proclama a diferença que Cristo faz numa vida entregue a ele.

Fonte: https://www.transmundial.com.br/presente-diario/respeito/