(11) 5573-9175 • (11) 5575-6314 • (11) 5573-8940 canaldireto@colegiomirassol.com.br

Devocional Diário

14 de setembro

Habitar

Leitura Bíblica: Êxodo 25.1-9

O Verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade, e vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai (Jo 1.14, ARA).

Deus sempre quis habitar com o ser humano, mas o pecado (aquilo que desagrada a Deus) distanciou-os. Hoje lemos que, depois que os israelitas foram presenteados com os mandamentos, Deus ordenou que trouxessem ofertas para construir um tabernáculo (uma tenda). A lista dos itens é extensa e são muitos os detalhes que viriam mais adiante sobre como ele deveria ser feito. Com isso, Deus estaria mais próximo do seu povo. Ele não precisava da tenda, mas o povo precisava de um lugar assim para não ficar confuso sobre onde Deus estaria. O desejo de Deus é expresso no v 8: “Farão um santuário para mim, e eu habitarei no meio deles”. Tudo foi feito como Deus ordenou, mas por causa da dureza do coração das pessoas Deus foi deixado de lado mesmo estando tão perto. Muitos continuaram tomando decisões e tendo atitudes próprias, o que geralmente terminava em desgraça. O que fazer então?

Deus tomou uma atitude drástica, enviando seu Filho a este mundo (veja o versículo em destaque). A palavra bíblica “habitou” traduzida literalmente ficaria “tabernaculou-se”, montou sua tenda de acampamento. Ou seja, já que não foi suficiente para o ser humano ter uma tenda que representasse a presença de Deus, ele decidiu vir pessoalmente até nós. Deixou a glória eterna para “acampar” em nosso meio, de maneira que agora, quando olhamos para Jesus, vemos o próprio Deus.

Que Deus é esse? É um Deus de amor, que não poupou esforços para dar seu filho e oferecer vida eterna a todo aquele que crer na morte de Jesus e entregar sua vida a ele (Jo 3.16). A referência às tendas não termina por aqui: em Ap 21.3b lemos: “agora o tabernáculo de Deus está com os homens, com os quais ele viverá. Eles serão os seus povos; o próprio Deus estará com eles e será o seu Deus”. Se ele já habita em sua vida, esta promessa é para você também! – ADH
Quando entregamos nossa vida a Cristo, Deus passa a habitar em nós; na eternidade, habitaremos com ele!

Fonte: https://www.transmundial.com.br/habitar/


13 de setembro

Além da estética

Leitura Bíblica: Ester 2.1-11

Elas estariam sob os cuidados de Hegai, oficial responsável pelo harém; e deveriam receber tratamento de beleza (Et 2.3b).

A estética é um dos mercados mais crescentes na atualidade. A cultura da beleza estimula pessoas a investir o máximo para atender a exigências e padrões definidos. A importância deste fator é histórica, ou seja, em diversas épocas e culturas a beleza serviu positiva e negativamente aos interesses das pessoas. Isso está explícito na história de Ester, reconhecida como alguém muito bonita e que, por sua beleza apreciada pelo rei, tornou-se rainha. Mas a história mostra um antes e um depois da apreciação da beleza desta personagem. O antes é demarcado pela história de um povo que sofreu especialmente por não cuidar da beleza espiritual, por negligenciar a vida com Deus. O depois é definido por novos cuidados estéticos com a espiritualidade deste povo, representado por Ester.

Isso serve para lembrar que os critérios de melhor aparência são definidos pelo Criador de todas as coisas belas que observamos ao nosso redor. Que a beleza possui outras esferas da vida além do cuidado com o corpo. O cuidado com a alma vai além da estética que se limita apenas ao físico. Assim, para que a vida seja realmente bela, precisamos cuidar do corpo, mas também – e prioritariamente – do coração, que deve ser belo diante de Deus. E o melhor tratamento de beleza espiritual para a vida de uma pessoa chama-se Jesus Cristo. A sabedoria bíblica diz que o coração alegre traz formosura para o rosto, mas a verdadeira alegria para o coração só pode ser encontrada por meio do tratamento que Deus aplica na vida das pessoas. Deus fez tudo belo, mas a rebeldia contra ele desfigurou a vida do ser humano, que agora precisa de Jesus para recuperar sua beleza original. Permita que Deus deixe você bonito com Jesus no seu coração. – EMM

A verdadeira beleza está no coração moldado por Deus.

Fonte: https://www.transmundial.com.br/alem-estetica/


12 de setembro

A libélula

Leitura Bíblica: Deuteronômio 30.15-20

Por isso é que se diz: “Se hoje vocês ouvirem a sua voz, não endureçam o coração, como na rebelião” (Hb 3.15).

Num lugar muito bonito, certo dia surgiu um casulo. De dentro saiu uma linda libélula. Ela ficou muito encantada com o que viu ao voar por ali. Encontrou uma casa e entrou pela janela da cozinha. Brincou entre os cristais e explorou cada parte daquele novo mundo. De repente, viu sobre a mesa uma tigela cheia de nuvens. Não resistiu e mergulhou. Descobriu, então, que não eram nuvens: ela foi ficando grudenta e não conseguia mais se soltar. Desesperada, começou a orar, fazendo todo tipo de promessas, dizendo que dedicaria o resto de seus dias a servir a Deus e ajudar o próximo. Neste momento, o chefe da cozinha viu a libélula, resgatou-a e jogou-a pela janela. Arrastando-se pela grama, sob o sol, a libélula começou a se limpar. Quando se viu livre da sujeira, estava tão cansada que se voltou para Deus e disse: “Prometi dedicar o resto de minha vida ao Senhor, mas no momento estou cansada demais. Amanhã começo a cumprir minha promessa”. E adormeceu. O que ela não sabia é que aquele era seu último dia de vida…

Compromissos assumidos com Deus não são somente para o momento da aflição ou para amanhã. No entanto, é muito comum distrair-se e encantar-se com as belezas à nossa volta. Muitas vezes, curiosos, entramos por algumas janelas sem saber ao certo aonde elas nos levarão. Confundimos armadilhas e prisões com prazer e alegria. Sem perceber, vamos negligenciando nosso relacionamento com Deus. O texto da leitura mostra Deus oferecendo uma escolha ao povo de Israel, que vale também para nós: vida e prosperidade (amando e obedecendo ao Senhor) ou morte e destruição (vivendo por conta própria, escolhendo outras prioridades). Com grande amor e insistência, ele convida: “Agora escolham a vida, para que vocês e os seus filhos vivam… e amem o SENHOR” (v 19-20). Não adie sua resposta: a hora é agora! – HSG

Seu convite é para segui-lo hoje. Se deixarmos para amanhã, pode ser tarde demais.

Fonte: https://www.transmundial.com.br/libelula/


11 de setembro

Separai-vos.

(2 Coríntios 6.17)

O crente, embora esteja no mundo, não é do mundo. Ele deveria ser distinguido do mundo nos grandes objetivos de sua vida. Para o crente, o viver tem de ser Cristo (ver Filipenses 1.21). Quer beba, quer coma, quer faça alguma outra coisa, o crente deve fazer tudo para a glória de Deus (ver 1 Coríntios 10.31). Você pode acumular tesouros, mas, no céu, onde nem a traça nem a ferrugem corrói, e onde ladrões não podem escavar, nem roubar (ver Mateus 6.20). Talvez você queira se esforçar para ser rico, mas a sua ambição deve ser tornar-se rico na fé (ver Tiago 2.5) e nas boas obras (ver 1Timóteo 6.18). Você pode desfrutar de prazeres; quando, porém, você se alegrar, cante salmos (ver Tiago 5.13) e, em seu coração, faça melodias ao Senhor (ver Efésios 5.19).
Em seu espírito, bem como em seus propósitos, você deve ser diferente do mundo, esperando humildemente em seu Deus, sempre consciente de sua presença, deleitando-se na comunhão com Ele. Procurando conhecer a vontade dele, você comprovará que é membro da raça celestial. Também deve ser separado do mundo em seus atos. Se algo é certo, você tem de fazê-lo, embora venha a sofrer perdas. Se algo é errado, ainda que resulte em ganhos, você tem de rejeitar o pecado por amor ao seu Senhor. Você não deve ter comunhão com as obras infrutíferas das trevas, e sim reprová-las.
Ande de modo digno da sua chamada e posição (ver Efésios 4.1). Lembre-se, crente, você é um filho do Rei dos reis. Portanto, mantenha-se limpo do mundo. Não manche os dedos que logo tocarão cordas celestiais. Não permita que os seus olhos, os quais em breve contemplarão o Rei em sua glória, tornem-se janelas de concupiscência. Não permita que seus pés, que logo caminharão nas ruas de ouro, sejam maculados em lugares lamacentos. Não permita que seu coração, o qual em breve será enchido pelas coisas celestiais e transbordará de regozijo, encha-se de orgulho e infelicidade.

Fonte: http://voltemosaoevangelho.com/blog/2016/09/11-de-setembro-devocional-diario-charles-spurgeon/?utm_source=inf-devocional-spurg-ve&utm_medium=inf-devocional-spurg-ve&utm_campaign=inf-devocional-spurg-ve

06 de setembro

Tempo oportuno

Leitura Bíblica: Atos 8.26-40

Pregue a palavra, esteja preparado a tempo e fora de tempo, repreenda, corrija, exorte com toda a paciência e doutrina (2Tm 4.2).

No texto de hoje nos deparamos com uma cena de evangelização: um eunuco precisava de esclarecimentos quanto a um texto sagrado e esta foi a oportunidade para Filipe falar sobre Jesus. Ele a aproveitou e sua explicação fez uma grande diferença na vida do eunuco: ele se tornou cristão! Certa vez, no velório da mãe de uma amiga minha fui convidada por ela a fazer uma oração e deixar uma mensagem bíblica aos familiares. Eu já era cristã, mas não tinha o hábito de levar a Bíblia para velórios, aniversários ou qualquer situação que não fosse de culto a Deus, e naquela época tinha vergonha de orar. Além disso, minha amiga havia pedido que eu orasse pela alma da mãe dela, o que não condizia com aquilo em que creio. A oportunidade surgira naturalmente. O que fiz? Disse que não sabia orar e que não tinha uma Bíblia comigo para selecionar um versículo. Na volta para casa já estava arrependida. E envergonhada. Não conseguia acreditar que havia perdido a oportunidade de falar de Jesus, da ressurreição e da vida eterna para aquelas pessoas.

Nunca esqueci esse episódio, e a partir daí passei a ficar mais atenta. Tanto que numa ocasião posterior, também num velório, observei que não havia alguém preparado para anunciar a Palavra de Deus aos presentes. Tinha levado minha Bíblia e o Espírito Santo me impelia a compartilhar uma mensagem bíblica. Certamente muitas pessoas que ali estavam não conheciam a Deus. Tentei me convencer de que não era necessário, pois certamente em breve chegaria uma pessoa designada para fazer isso. Entretanto, acabei cedendo: li um texto bíblico e deixei uma mensagem de esperança para aquelas pessoas. O tempo adequado era aquele, e eu não podia deixar passar mais uma vez a oportunidade! – CPB

Filipe não perdia nenhuma oportunidade para falar sobre Jesus (At 8.40). E você?

Fonte: https://www.transmundial.com.br/tempo-oportuno/


05 de setembro

Última palavra

Leitura Bíblica: João 11.1-7; 17-18; 38-44

Nenhum [pardal] cai no chão sem o consentimento do Pai de vocês (Mt 10.29b)

“Não tem mais jeito; os médicos já fizeram o tudo que podiam”. Muitas pessoas já passaram por essa experiência, mas, para surpresa geral, se recuperaram e viveram ainda por longos anos.

Que esperança havia para Marta e Maria, irmãs de Lázaro, morto e sepultado já há quatro dias? Marta quis dissuadir Jesus quando ouviu o Mestre mandar abrir o túmulo. No entanto, a última palavra é sempre do Senhor, e ainda não havia sido proferida. Quando soou a ordem de quem tem autoridade até sobre a morte (“Lázaro, venha para fora!”), retornou à vida aquele cujo fim tinha sido decretado quatro dias antes. Não há impossíveis para Deus. Na sua soberania, é ele quem dá a última palavra até mesmo na vida dos passarinhos (versículo em destaque).

Há esperança, sim, para os sofredores deste mundo, para os desesperançados e os enfermos. Pouco antes de ele mesmo morrer, Jesus encoraja seus discípulos, pois sabia os tempos difíceis que eles teriam pela frente: “Neste mundo vocês terão aflições; contudo, tenham ânimo! Eu venci o mundo” (Jo 16.33). Portanto, amigo, quando disserem que não há mais esperança para o seu filho viciado em drogas, para um ente querido desenganado pela medicina, ou quando afirmarem que seu casamento está acabado, que não tem mais jeito e sua vida está destruída, lembre-se de Jesus. O Senhor sara enfermidades que os homens não conseguem curar. Ele liberta o homem dos vícios, resgata casamentos, restaura vidas, abre portas que ninguém conseguia abrir.

Para ele, basta falar. Sua palavra é poderosa, como reconheceu também o centurião que lhe foi pedir ajuda para curar um servo doente. Quando Jesus fez menção de ir à casa dele, o oficial simplesmente disse: “Não precisa ir até lá, não sou digno disso. O senhor apenas fale uma palavra e eu sei que isso vai resolver” (cf Mt 8.8). Vamos crer nisso? – MNL

Não nos esqueçamos: a última palavra é sempre a do Senhor, nosso Deus.

Fonte: https://www.transmundial.com.br/ultima-palavra/


04 de setembro

Contentamento

Leitura Bíblica: Filipenses 4.10-14

Tudo posso naquele que me fortalece (Fp 4.13).

Como o versículo em destaque tem sido maltratado! Ele tem sido utilizado fora do contexto como uma espécie de amuleto para gente que considera a fé em Jesus Cristo um jeito de passar pela vida imune aos problemas. Definitivamente o texto não é a respeito de como vencer obstáculos.

Quando escreveu essa carta, Paulo estava preso, e você pode perceber nas entrelinhas do texto que estava passando privações; aliás, ele estava justamente agradecendo aos filipenses o envio de uma doação. Mas exatamente aqui podemos aprender o segredo da felicidade, o “contentamento”, a capacidade de não depender das circunstâncias.
Em outras cartas, Paulo fala da carreira que persegue como prioridade na vida, traduzível como discipulado cristão: uma espécie de curso que dura toda a vida, no qual cada cristão está matriculado para aprender a tornar-se parecido com Jesus. Contentamento é uma das óbvias qualidades do Senhor; afinal, nenhum outro homem foi tão feliz e realizado quanto Jesus de Nazaré, apesar de mal ter o que comer e onde dormir e viver uma vida curta destinada à traição e à cruz. Paulo nos diz que aprendeu a estar contente em qualquer que seja a circunstância. Isto se aprende! Como? Andando com Jesus!

Mas, diz o apóstolo, vocês fizeram bem em enviar sua doação. A modificação das circunstâncias é bem-vinda, porém não dependo delas para estar contente. Meus olhos estão fixados mais além.

Há quem pense que a conversão a Cristo é o jeito para ter vida vitoriosa segundo o mundo: emprego, dinheiro, casa, carro, saúde, relacionamentos… Mas ser cristão é andar com Jesus para aprender a ser como ele, e isto inclui saber lidar com circunstâncias adversas sem se abater. Impossível? Não! Naquele que me fortalece tenho poder para estar contente seja qual for a circunstância, pois enxergo mais além. – MHJ

Prefiro as circunstâncias agradáveis, mas posso ter contentamento mesmo quando as condições são diferentes do desejável.

Fonte: https://www.transmundial.com.br/contentamento/


01 de setembro

Distantes

Leitura Bíblica: Gênesis 13.1-9

Façam todo o possível para viver em paz com todos (Rm 12.18).

Às vezes é melhor distanciar-se de alguém para evitar uma briga. Nossos relacionamentos valem mais que riquezas ou territórios. Foi o que descobriram Abrão e Ló, como vimos no texto de hoje. Eles eram parentes e juntos vieram de Ur até Canaã. Porém, ambos enriqueceram. Isso não seria bom? O problema é que era preciso ter muita terra, pasto e água para criar os rebanhos. De repente, os pastores do tio e do sobrinho entraram em conflito. A disputa entre eles podia se estender aos seus senhores, mas Abrão teve uma sábia atitude: cada um teria seu próprio canto. A briga seria encerrada, por mais que os parentes tivessem de ser separados por isso. E assim foi: Abrão ainda deu a Ló o privilégio de escolher onde morar. Mas a questão não foi tanto a escolha feita por terras quanto a decisão de promover a paz, mesmo que houvesse perdas.

Em nossa vida, essa também pode ser uma escolha necessária. Podemos estar próximos de pessoas que amamos, mas termos de nos separar delas para evitar conflitos. Claro que isso não se aplica a alguns tipos de relacionamento, como o casamento – neste caso, devemos permanecer juntos apesar dos conflitos, buscando a ajuda divina para solucioná-los; as desavenças não justificam, por si só, uma separação. Deixar também não significa abandonar – Ló estava distante, mas Abrão o socorreu quando este precisou (Gn 14.13-16) e Ló escapou da destruição de Sodoma e Gomorra por causa do tio (Gn 19.29).
Mesmo que a distância geográfica seja dolorida, manter a paz é mais importante que a proximidade. Se isso envolve algum tipo de perda, lembre-se: “pessoas são mais importantes que coisas”! Todo esforço que fizermos para viver em paz com nossos semelhantes será válido – e o mais importante: agradará ao Senhor! – VWR

Paz não é só ausência de conflito, mas esta pode ser o primeiro passo.

Fonte: https://www.transmundial.com.br/distantes/