(11) 5573-9175 • (11) 5575-6314 • (11) 5573-8940 canaldireto@colegiomirassol.com.br

Devocional Diário

09 de novembro

A vida do outro

Leitura Bíblica: 1 Tessalonicenses 5.12-15

… sou eu o responsável por meu irmão? (Gn 4.9b).

Numa relação de amizade, é fácil e bom elogiar, festejar, compartilhar, rir, abraçar… Mas são poucos os amigos que assumem a missão espinhosa de confrontar. Se nos deparamos com uma situação constrangedora em relação a um amigo ou estamos cientes de que seus pés estão na beira do precipício quando ele pensa estar em lugar seguro, frequentemente nos eximimos da responsabilidade. Para não criar mal-estar, fingimos não ver, tocamos nossa vida – cada um que cuide de si.

Mas não é isso que Deus quer de nós. Ele nos interroga como fez com Caim: “Onde está o teu irmão?” E o que respondemos? “Não é da minha conta”? Quando ignoramos o cuidado para com o próximo não estamos fazemos isso por legítima preocupação com ele. Na verdade, estamos poupando a nós mesmos. Não queremos correr o risco de a pessoa deixe de gostar de nós.

Jesus é o nosso maior exemplo do que é ser amigo. Em João 15.13 ele afirma: “Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a sua vida pelos seus amigos”. Não é impossível, mas é difícil alguém dar sua vida por outra pessoa. Pelo menos de forma literal. Mas quando assumimos nosso dever de aconselhar e corrigir um precioso amigo e irmão com amor e compaixão, colocamo-nos em perigo. Corremos o risco de perder nossa boa fama, nossa popularidade, nosso prêmio de “amigo do ano”, nosso posto de melhor amigo. Uma vida de amizade pode, sim, morrer se você decidir falar o que é certo, mas que o outro não quer ouvir. Exercer o cuidado nos tira do conforto da reciprocidade, mas preserva aquele a quem devemos lealdade. Para salvar um amigo muitas vezes será preciso honrá-lo com a prioridade (cf. Rm 12.10). Porém, nada disso nos dá alvará para sermos inconvenientes, invasivos, fofoqueiros e cruéis. Se é preciso exortar um amigo, que o melhor de todos – Jesus – nos ensine como, quando e o que deve ser feito. – FB

Bons amigos não ignoram a necessidade de dar cuidado e correção.

Fonte: https://www.transmundial.com.br/presente-diario/a-vida-do-outro/


08 de novembro

O que importa

Leitura Bíblica: Ageu 1.2-8

Se hoje vocês ouvirem a sua voz (de Deus), não endureçam o coração (Hb 4.7b).

Logo no começo de seu reinado, o rei Ciro autorizou os judeus, exilados durante décadas na Babilônia, a retornar a Jerusalém. O decreto incluía a ordem clara de reconstruir o templo, e os repatriados iniciaram imediatamente essa obra. Todavia, a oposição externa desanimou o povo e levou-o a abandonar o projeto por quase dezesseis anos (Ed caps. 1-4). Diante disso, Deus enviou os profetas Ageu e Zacarias para orientar o povo a retomar a obra abandonada. A leitura bíblica de hoje é parte dessa mensagem, e inspira alguns cuidados que devemos tomar para não reproduzir os mesmos erros.

Inicialmente, talvez ainda houvesse tristeza por serem impedidos de continuar a trabalhar na reconstrução, mas logo o entusiasmo morreu, e o templo continuou como os invasores caldeus o deixaram setenta anos antes: saqueado, incendiado e destruído. Como a oposição impedia o trabalho, procurou-se outra ocupação, e a reconstrução da vida pessoal era o passo mais óbvio. O templo caiu no esquecimento.

Essa indiferença rapidamente levou ao egoísmo. Ao se concentrar na construção de suas próprias casas, o povo tornou-se egoísta, e por isso Ageu os repreende por investir tanto em suas próprias moradias e esquecer o templo, que era o centro do relacionamento do povo com Deus. Ações refletem prioridades, e a atitude do povo demonstrava apenas preocupação consigo mesmo. O relacionamento com Deus perdeu importância.

Indiferença e egoísmo, tanto em relação a Deus quanto ao próximo, produzem insatisfação. Não há comida, bebida, roupa ou dinheiro que sejam suficientes, sempre se quer mais e mais. Deus chamou o povo para regressar ao seu propósito inicial, e esse chamado vale também para cada um de nós: enquanto o relacionamento com Deus não for devidamente (re)construído na nossa vida, nada mais nos trará satisfação plena. – HSG

Por melhor que seja a vida, nada substitui o relacionamento pessoal com Deus. Como vai o seu?

Fonte: https://www.transmundial.com.br/presente-diario/o-que-importa/


07 de novembro

Em favor…

Leitura Bíblica: Marcos 14.22-25

Jesus disse: “Isto é o meu sangue, que é derramado em favor de muitos, o sangue que garante a aliança feita por Deus com o seu povo” (Mc 14.24, NTLH).

Uma afirmação de Jesus nesta sua última ceia com os discípulos antes de morrer (versículo em destaque) inclui, até hoje, todos os que creram, creem ou ainda crerão nele. Por isso, pergunto: que valor tem para você esse sangue que Jesus Cristo derramou na cruz?

Se algum querido seu – pai/mãe, filho/filha, irmão/irmã, marido/esposa, amigo/amiga – fosse sequestrado, quanto você pagaria para tê-lo de volta? Provavelmente você se esforçaria ao máximo para juntar o valor pedido como resgate, não é? E se a pessoa fosse um inimigo seu, você pagaria algum resgate por ela?

Pois bem, você e eu fomos, de certa forma, sequestrados e escravizados pelo pecado. Mas o Senhor pagou o preço mais alto possível para nos libertar: “Deus pagou um resgate para livrar vocês do caminho que seus antepassados tentaram seguir para chegar ao céu, e o resgate que ele pagou não foi simples ouro ou prata, como vocês sabem muito bem, mas o precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro sem defeito e sem mancha” (1Pe 1.18,19, BV). Antes de Jesus morrer, as pessoas que queriam o perdão de Deus tinham de matar um cordeiro, e assim até hoje tem gente que tenta comprar o favor do Senhor (ou seu resgate) com dinheiro, rituais ou boas ações. O problema é que a única moeda aceita neste resgate é sangue, como lemos em Hebreus 9.22b: “sem derramamento de sangue não há perdão”. Ou morre o pecador, ou alguém – perfeito – morre por ele. Por isso, só Jesus Cristo é capaz de nos salvar. Por seu sangue recebemos perdão e somos purificados sempre que confessamos nossos pecados a Deus (1Jo 1.9). E o mais surpreendente: Deus enviou Jesus Cristo para derramar este sangue em nosso favor quando ainda éramos inimigos dele (Rm 5.8)! Repito então: que valor tem este sangue para você? – HK

Toda pessoa tem duas opções: aceitar o resgate que Jesus já pagou, ou continuar tentando (em vão) pagá-lo por conta própria.

Fonte: https://www.transmundial.com.br/presente-diario/em-favor-2/


05 de novembro

Parcial

Leitura Bíblica: Gênesis 39.13-20

Da mesma forma que julgarem, vocês serão julgados; e a medida que usarem, também será usada para medir vocês (Mt 7.2).

Um princípio jornalístico é sempre buscar a informação completa: ouvir mais de uma fonte e verificar todos os lados possíveis de uma questão. A notícia não pode ser parcial: quem a recebe quer saber a verdade – mas esta nem sempre é tão clara à primeira vista. Tal princípio deve ser aplicado em nossa vida diária. É fácil julgar precipitadamente qualquer situação, mas corremos o risco de errar e até condenar alguém inocente. Foi o que aconteceu com José. Potifar não procurou ouvir a versão dele dos fatos diante da acusação falsa de sua esposa. É verdade que a mulher tinha uma “prova” – o manto que ele deixara em suas mãos – mas José não teve culpa alguma: até evitava ficar perto dela quando compreendeu suas más intenções. Ele não teve oportunidade para se defender. Foi jogado na prisão porque a mulher literalmente se fez de vítima e o caluniou. Isso também pode acontecer conosco: ser acusado falsamente, até com apresentação de “provas”, e não ter chance de explicar aos outros o que realmente aconteceu. Muitas vezes nossa única opção é deixar que Deus nos defenda – ele é o único que conhece todos os lados de uma situação e até as intenções envolvidas. Precisamos confiar em sua justiça mesmo quando somos injustiçados.

Por outro lado, também podemos estar na condição de quem ouve algo e não procura confirmar a história com o acusado. Se quisermos ser objetivos e justos em nossas decisões, precisamos buscar a verdade, ouvindo todos os envolvidos. Não nos deixemos enganar por falsas provas ou por pessoas que se colocam como vítimas e não são. Não seja apressado em julgar alguém: você pode até destruir a reputação de uma pessoa. Voltando ao jornalismo, nem sempre quem lê a primeira informação também lerá a retratação, se esta for necessária. Não é fácil consertar os estragos de um julgamento apressado! – VWR

“Não julguem, e vocês não serão julgados. Não condenem, e não serão condenados. Perdoem, e serão perdoados” (Lc 6.37).

Fonte: https://www.transmundial.com.br/presente-diario/parcial/


31 de outubro

Cristo somente

Leitura Bíblica: 2 Coríntios 11.1-4

Será que vocês são tão insensatos que, tendo começado pelo Espírito, querem agora se aperfeiçoar pelo esforço próprio? (Gl 3.3)

Lembro que na minha infância comprávamos o leite em garrafas de vidro, entregue em casa pelo leiteiro, como eram chamados os pequenos produtores de leite. De tempos em tempos, havia rumores de que algum leiteiro colocava água no leite, para render mais. Vendia leite aguado como se fosse puro.

Algo parecido acontecia na igreja em Corinto com o ensino sobre Jesus. Alguns indivíduos, que Paulo chama de “obreiros enganosos” (v.13), pregavam ali uma mensagem que adicionava algo ao verdadeiro evangelho.

Uma forma de fazer isso era ensinar: “É necessário circuncidá-los e exigir deles que obedeçam à lei de Moisés” (At 15.5b). Somente a fé em Cristo não seria suficiente para reconciliar alguém com Deus. Seria preciso circuncidar-se e obedecer à lei de Moisés, ou seja, esforçar-se para merecer a salvação. Por causa desse problema, os gálatas receberam a dura repreensão que consta no verso em destaque. A fé em Cristo era reduzida a um mero suplemento da salvação, anulando assim a suficiência de sua morte e ressurreição. No entanto, nós, que merecemos apenas a condenação de Deus por causa da nossa desobediência a ele, somos salvos somente pela misericórdia do Senhor: não há nada que possamos fazer em nosso favor (Ef 2.8,9).

O que acontecia na igreja de Corinto preocupou muito o apóstolo Paulo. Ele tinha pregado o evangelho verdadeiro ali por um longo tempo. E agora lá estavam falsos apóstolos ensinando um evangelho falso, tolerados pela igreja, que não os questionava! Aceitavam um evangelho aguado, que os escravizava a uma mentira e os afastava de Cristo. Para evitar isso, teria bastado agir como a igreja em Bereia, outra cidade grega: examinavam “todos os dias as Escrituras, para ver se tudo (a pregação de Paulo) era assim mesmo” (At 17.11b). – SVM

O evangelho que você recebe é puro ou aguado? Faça o teste pela Bíblia!

Fonte: https://www.transmundial.com.br/presente-diario/cristo-somente/


30 de outubro

Depressão

Leitura Bíblica: Gênesis 41.29-43

O faraó [disse a José]: Entrego a você agora o comando de toda a terra do Egito (Gn 41.41).

José tinha 17 anos quando sonhou que seus familiares se curvariam diante dele – ou seja, que governaria um povo. Porém, isso só foi acontecer quando ele chegou aos 30 anos. Antes disso, ele foi muito odiado por seus irmãos, chegando ao ponto de ser jogado e abandonado em um poço. Mais tarde, foi retirado de lá e vendido como escravo. Além do ódio que recebera dos irmãos, foi afastado de seu pai, que tanto o amava, e assim viveu por muitos anos.

Mas Deus estava com ele em todo o tempo de sofrimento, tanto é que o sonho virou realidade. José tornou-se governador do Egito e ajudou muitas pessoas, inclusive seus irmãos – aqueles mesmos que desejaram matá-lo e então o venderam. Já estava no poder quando teve dois filhos, Manassés e Efraim. O primeiro nome refere-se ao esquecimento do sofrimento vivido e da família distante; já o segundo faz referência à prosperidade na terra onde tinha sofrido tanto.

Mas o que toda essa história tem a ver com a gente? Passar por dificuldades, ter problemas, sentir medo, guardar mágoas, ser humilhado – isso pode acontecer a qualquer um de nós. Com o tempo, todas estas situações se tornam pesos em nossas costas. O que está em nosso passado não pode mais ser mudado; ficar pensando nisso não melhora nada. O que fazer então? A resposta está na história de José: esquecer e progredir. Sentimentos e lembranças ruins em seu íntimo podem impedir que você volte a sorrir, mas existe um jeito de deixar esse fardo pesado de lado e ser feliz como você nunca foi. O jeito é caminhar com Jesus: entregar sua vida a ele, seguir seus ensinos, ler a Bíblia e procurar fazer tudo aquilo que ele faria. Ele é o único que tem poder para ajudar você a esquecer seu passado ruim e dizer não àquela vontade de ficar na cama o dia todo. Levante-se! Escolha viver e ande pelo caminho de João 14.6 – Jesus! – EMC

Depressão é excesso de passado, ansiedade é excesso de futuro, felicidade é a medida certa do agora.

Fonte: https://www.transmundial.com.br/presente-diario/depressao-3/


29 de outubro

Desvantagem

Leitura Bíblica: 2 Crônicas 14.8-15

Prepara-se o cavalo para o dia da batalha, mas o Senhor é que dá a vitória (Pv 21.31).

Um dia desses, folheando o caderno esportivo de um jornal, li uma reportagem com o título: “Mesmo em desvantagem, presidente do time tal não desanima”. Ele afirmava que confiava em sua equipe para ganhar a semifinal da Copa Estadual, embora precisasse derrotar o time adversário por mais de dois gols de diferença. Resultado: apesar da desvantagem, o clube conseguiu vencer e chegar à final do campeonato.

Asa assumiu o reino de Judá no lugar de seu pai e houve paz durante dez anos. Ele fez o que era bom e correto aos olhos de Deus e havia prosperidade em sua terra. Mas certo dia um etíope resolveu guerrear contra eles. E o pior: com um exército de um milhão de homens, contra 580.000 soldados de Judá. Diante dessa situação, o texto que lemos hoje nos mostra como Asa obteve vitória mesmo em desvantagem diante do exército inimigo: primeiro, ele clamou ao Senhor (v.11). Essa deve ser nossa atitude diante de uma situação que parece não ser favorável a nós. Devemos sempre lembrar que para Deus nada é impossível. Segundo, ele contemplou a vitória (v.12). Quando buscamos a Deus com confiança e fé, nossos olhos são abertos para ver o que ele pode fazer (mesmo que não seja exatamente o que desejamos). Terceiro, ele usufruiu da vitória (v.13). Muitas vezes, o Senhor não nos deixará somente observando sua ação, mas permitirá que participemos do que ele está fazendo. Foi assim com Judá e não será diferente conosco. E, quarto, o rei voltou vitorioso para Jerusalém (v.15) levando tudo aquilo que foi conquistado. Com certeza, todos os que estavam em Judá puderam testemunhar essa grande vitória.

Não podemos desistir diante de qualquer circunstância que nos pareça desfavorável. Sigamos o exemplo de Asa e seremos mais que vencedores (Rm 8.37) ao contemplar a ação divina em nossas vidas. Contar com ajuda de Deus já é uma grande vitória! – KCB

Com Deus nunca estaremos em desvantagem!

Fonte: https://www.transmundial.com.br/presente-diario/desvantagem/


26 de outubro

O outro

Leitura Bíblica: Jonas 1.1-16

Ao verem isso, os homens adoraram o SENHOR com temor, oferecendo-lhe sacrifício e fazendo-lhe votos (Jn 1.16).

A história do profeta Jonas é muito contada para crianças, principalmente por causa da parte em que ele vai parar na barriga de um grande peixe. O primeiro capítulo, que fala da tarefa que Deus dá a Jonas (pregar em Nínive) e da tentativa do profeta de fugir disso, realmente prende a atenção. Mas normalmente não se enfatiza que as consequências da decisão de Jonas acabaram afetando outras pessoas, e não somente ele mesmo. Os marinheiros que estavam no navio não conheciam Jonas nem o Deus dele. Ainda assim, sofreram com a ira e o poder do Senhor! Tiveram de passar por uma grande aflição, um temporal imenso, só porque aquele homem que estava ali, dormindo, havia desobedecido ao seu Deus. Provavelmente Jonas nem pensou no que aconteceria se desobedecesse ao Senhor. Talvez tenha imaginado que poderia sair “de fininho”, sem ser percebido, e que tudo ficaria bem. Ninguém precisaria saber da sua desobediência. O problema é que não podemos fugir de Deus. Além disso, quando desobedecemos, não somente nós sofremos, mas muitas vezes trazemos problemas também para outras pessoas.

Felizmente, pela misericórdia de Deus, vemos que, apesar da força da tempestade, os demais homens que estavam no barco acabaram conhecendo o Senhor. Em sua desobediência, Jonas ainda serviu de instrumento para que outros testemunhassem o poder e a graça de Deus. Quando Jonas é jogado no mar, o temporal passa, e aqueles homens que não tinham culpa nenhuma na fuga do profeta agora veem o poder do Deus Criador, e o adoram!

Precisamos refletir bem sobre nossas atitudes e decisões, tendo em mente que, quando escolhemos fugir dos caminhos de Deus, isso afetará também outras pessoas. É muito melhor quando as pessoas entendem o amor de Deus sem passar pelas tempestades da vida, vendo a obediência de seus seguidores e conhecendo o seu poder pelo amor! – ACS

Obediência a Deus demonstra não só amor pelo Senhor, mas também respeito e carinho pelo próximo.

Fonte: https://www.transmundial.com.br/presente-diario/o-outro/