(11) 5573-9175 • (11) 5575-6314 • (11) 5573-8940 canaldireto@colegiomirassol.com.br

Palavra do Oftalmologista

Vamos cuidar dos olhinhos!

eyesA prevenção das doenças oftalmológicas deve começar com a disciplina dos pais em levar seus filhos ao especialista.

Os cuidados com a visão devem começar desde os primeiros anos de nossa vida. Cerca de 90% da visão se desenvolve durante os dois primeiros anos de vida. É durante essa fase que as crianças aprendem a fixar, a movimentar os olhos de maneira conjunta e a perceber profundidade.


Teste do olho

Logo após o nascimento, os pais devem procurar um profissional para realizar o já conhecido Teste do Olhinho. O exame consiste em avaliar o reflexo-vermelho e mapear a retina com o intuito de prevenir e tratar algumas doenças, entre elas: a catarata e o glaucoma congênitos, a ambliopia, o estrabismo… que podem levar à cegueira se não tratadas nos primeiros dias de vida.


Estrabismo e ambliopia

As doenças mais frequentes são o estrabismo e a ambliopia. A primeira atinge de 2% a 5% das crianças em idade pré-escolar e significa a perda do paralelismo dos olhos, ou seja, um olho encontra-se alinhado e o outro desvia-se.

Existem vários tipos de estrabismo e sua complicação mais séria é a formação de imagem diferente no olho desviado, o que impede o desenvolvimento da visão e provoca a perda tridimensional dos objetos à sua frente. Outras vezes, as crianças desviam os olhos em ambientes muito claros. Poderão também não ter visão em profundidade. Algumas crianças inclinam ou giram a cabeça em uma determinada direção, com a finalidade de manter os olhos paralelos.

Com frequência, os pais têm a falsa impressão de que o problema da criança foi curado espontaneamente. Mas as crianças não se curam sem o tratamento adequado. Se há suspeita de que uma criança esteja estrábica, é necessário um exame oftalmológico para determinar sua causa e iniciar o tratamento imediato.

Já a ambliopia é a baixa da acuidade visual de um ou de ambos os olhos na ausência de lesões oculares ou de causas neurológicas. Normalmente, 50% das ambliopias ocorrem devido ao estrabismo. De acordo com a Sociedade Brasileira de Oftalmologia Pediátrica, nos dois primeiros anos de vida deve ser feito um exame criterioso a cada 6 meses. Passada essa fase, e se tudo estiver normal, um exame anual é suficiente até que a criança complete 8 ou 9 anos de idade – fase na qual se encerra o desenvolvimento da visão.

Ao iniciar a vida escolar é preciso que pais e professores fiquem atentos aos problemas de visão na criança, pois o processo de ensino-aprendizagem depende primordialmente da visão. Na verdade, o ideal é fazer um exame oftalmológico completo, dando ênfase ao diagnóstico de vícios de refração – miopia, hipermetropia e astigmatismo – todo início de ano letivo.

É também na fase escolar que deve ser iniciada a realização do exame de fundo de olho, o procedimento pode identificar doenças sérias como tumores e problemas vasculares. Qualquer alteração nessa área pode apontar um desequilíbrio no corpo. O exame completo só pode ser feito com a pupila dilatada. Analisando os vasos sanguíneos do fundo do olho, o oftalmologista pode detectar problemas de pressão.


Prevenção de acidentes oculares

eyes handsLápis no olho por colega de sala de aula, arranhão do gato, dedo no olho do irmão, ardência nos olhos por causa de desinfetante… Todas essas situações demonstram que pais, professores ou responsáveis devem estar atentos ao ambiente onde a criança vive, brinca e estuda, pois acidentes envolvendo os olhos são muito comuns. Entre os agentes causadores, as estatísticas são variáveis, porém podemos inferir que os objetos pontiagudos, as contusões e as substâncias cáusticas são as causas mais comuns, em crianças. A incidência em meninos com mais de cinco anos é duas vezes maior do que em meninas. Por esse motivo, cuidado redobrado com eles. A profilaxia é o melhor tratamento para o traumatismo ocular.

Educação e orientação são fundamentais. Informar a sociedade, controlar a indústria de brinquedos, obrigar o uso de óculos, capacetes, cintos de segurança e tomar outras medidas de proteção contribuem para prevenir os traumas oculares.

O principal sintoma de alerta em caso de acidentes é a dor. Crianças que choram muito, sem parar, devem ter os olhos atentamente verificados pelos responsáveis. É importante comparar os dois olhos para tentar identificar alguma anormalidade.

Prevenindo acidentes

Muitos dos acidentes oculares em crianças são evitáveis. Para isso, pais, professores e responsáveis devem adotar alguns cuidados preventivos. A seguir, algumas condutas que podem ser adotadas visando a prevenção dos acidentes:

  • Deixe sempre o cabo da panela virado para dentro, prevenindo assim, queimaduras térmicas oculares por líquido escaldante da panela.
  • Mantenha os produtos de limpeza longe do alcance das crianças. Evite guardá-los na parte debaixo de armários ou pias.
  • Os medicamentos e algumas substâncias como a soda cáustica e os agrotóxicos também são perigosos.

No Colégio Mirassol, realizamos apenas o Teste de Acuidade Visual, utilizando o Teste de Snellen (cartaz com letras) e sem aparelhos. É um teste simples e que não substitui o exame completo de visão feito em clínica.

Assim sendo, exames do fundo de olho, pressão ocular (teste para triagem de glaucoma) e outros, necessitam de exame complementar que podem ser realizados em consultórios oftalmológicos. Recomendamos, portanto, que os senhores pais e responsáveis procurem um oftalmologista de acordo com a indicação da SBOP (Sociedade Brasileira de Oftalmologia Pediátrica).


Como interpretar o resultado do Teste de Acuidade Visual:

  • Não info = não informado. Quando a criança não compreendeu bem a tarefa proposta ou se recusou a responder
  • Duvidoso = quando houve dúvidas quanto às respostas da criança
  • Entre 1,0 e 0,9 = considerado normal, não havendo necessidade do uso de óculos, exceto se a criança apresentar sintomas, por ex. dor de cabeça
  • Inferior ou igual a 0,8 = possivelmente necessitará do uso de lentes corretivas (óculos)

Resultado:

  • “x” em Teste de Acuidade Visual normal = não se detectou nenhum problema aparente. Convém ir a um oftalmologista periodicamente.
  • “x” em requer exame oftalmológico complementar = necessidade de ir a um oftalmologista brevemente.

Dr. Tadaaki Yamada
www.imagecare.med.br   |   Tel. 5592-1447
Cirurgião Oftalmologista. Ex-Fellow em Urgência e Pronto-Socorro na Escola Paulista de Medicina.
Ex-Fellow em Plástica Ocular na Faculdade de Medicina da USP.
Especialista em Medicina Estética pela Associação Internacional de Medicina Estética.
Membro da Academia Americana de Oftalmologia. Membro da Sociedade Americana de Cirurgia Refrativa e Catarata. Membro do Conselho Brasileiro de Oftalmologia.